A minha mãe faz anos. Seria tudo muito banal não fosse ela a minha mãe. Foi ela (e o meu pai) que me ensinaram as coisas básicas da vida como dizer obrigada e pedir por favor. Mas também as mais complicadas como ter cuidado a atravessar a estrada e a fazer a cama todos os dias “porque sabemos como saímos, não sabemos como voltamos”.
Dizer que é a melhor mãe do mundo é também banal, como sabemos preferimos sempre a nossa mas a minha é mesmo a melhor, é o melhor pilar e a melhor gargalhada e nunca se cansou (cansa!) de me empurrar no baloiço para que eu estivesse sempre mais perto do sol.

Sem comentários:

Enviar um comentário