Tens nos olhos o céu das estrelas mas neles não há luar. Está escuro no céu dos teus olhos e eu não consigo encontrar-te as mãos e entrelaçar nelas as minhas. Eu sei que não gostas e que desenlaças sempre os meus dedos, mas hoje é diferente porque o céu dos teus olhos perdeu  as estrelas. Estou sempre a falar-te de estrelas mas não há nenhuma explicação para isso. Se calhar é por serem uma incógnita e queremos sempre descobri-las. Se calhar é por estarem sempre tão distantes, como tu. Se calhar é por eu nunca ter aprendido a ler o céu como também nunca te soube ler a ti. Mas já sabes o que dizem sobre amar. Que é como andar de bicicleta e falar francês. Se não aprenderes cedo depois custa-nos a apanhar o ritmo.

Sem comentários:

Enviar um comentário